A Mensagem na Garrafa
A Mensagem Na Garrafa

A primeira vez que ouvi o Isaiah Rashad foi no ano retrasado (2017), através de uma playlist no Spotify chamada “Urban poets”. Não conhecia a playlist e gostei apenas do Isaiah, mas essa música em especial me chamou a atenção porque eu nunca tinha ouvido um rap tão diferente. “4r da squaw” têm muita coisa a dizer.

A letra, o beat, o flow e o refrão, fiquei louco nesse som. Aí fui assistir ao clipe e vi o Isaiah dando um rolê com o filho dele. Nesse clipe, as pessoas “têm um preço”. Desde números altíssimos, a números baixíssimos, chegando ao negativo.

Até cachorros têm preços no clipe. Um cachorro vale mais que o filho do Isaiah. Vale mais do que uma criança preta.

Fiquei tocado de verdade, esse lance de paternidade é meu ponto fraco. Mesmo tendo o privilégio de ter um pai, aquela parte de vê-lo como um herói foi se perdendo com o tempo. Acontece. Além de que, eu também quero ser um pai, mas um pai foda, um herói vitalício.

Hoje, quase dois anos depois, ouvindo esse som praticamente todos os dias, entendi o que significa pra mim.

“If I can pay my bills, I’m good, I’m comin’ over”  (Se eu posso pagar minhas contas, eu estou bem. Eu continuo)

O primeiro verso é extremamente presente na vida de um jovem preto. Penso que temos um pensamento e um receio de não conseguir pagar as contas e ficar suave desde muito cedo. Aquele papo de ser duas vezes melhor te impulsiona ou te pressiona tanto a ponto de botar medo.

O ambiente em que vivo, seja no trabalho ou faculdade, é composto em sua maioria por homens brancos e de uma situação financeira bem melhor que a minha. Isso tem sido um conflito desde o início, já me perguntei várias vezes o porquê de não conseguir “pagar minhas contas e ficar suave” igual esses caras. Acho louco imaginar um cenário de vida em que não há preocupações com a chegada dos boletos a cada mês.

Quando eu consigo ser duas vezes melhor e vencer parte da luta, canto com alívio.

Mas aí, o verso seguinte vem e me bate forte:

“Found a message in my bottle, your son is comin’ up”  (Encontrei uma mensagem na minha garrafa, seu filho está chegando)

Encontrar uma mensagem de aviso na garrafa que diz “mano, seu filho tá crescendo!” é muito pesado. Eu li a respeito do Isaiah e descobri que ele teve problemas psicológicos e enfrentou o alcoolismo também. Já cheguei perto disso, conheci a depressão e estresse esse ano e tenho aprendido a não internalizar muita coisa depois disso. Hoje faço terapia e procuro cuidar da minha saúde mental. Mas, perceber que utilizar do álcool, drogas ou relações problemáticas como tratamento para outros conflitos não é fácil, de ínicio. E quando se é um jovem preto com um ativismo vivo, o peso é outro. O “movimento” não tem abraça 100%. Eu, por exemplo, levei mais porrada do que um papo de união real até agora.

Hoje, eu reflito e leio bastante sobre a saúde mental de um homem preto. Entendo cada vez mais sobre a construção violenta que passamos desde a infância até a fase adulta e a forma abusiva que lidamos com ambientes e situações impostas depois disso.

4r da squaw é a minha música para tempos difíceis porque consigo ter uma reflexão pesada. Os dias bons, os que consigo pagar minhas contas e ficar suave, são os que reflito e me orgulho. Mas quando recebo uma mensagem através de uma garrafa falando que meu filho está crescendo…

Não tenho um filho, então faço uma metáfora com meus sonhos, objetivos. Eles estão aí. Depende muito de mim, na maioria das vezes. O foda é falhar, né mano? É não conseguir ser duas vezes melhor todos os dias. O meu filho está a cada dia mais perto e quando não, chega o aviso.

Imagem: Trecho do clipe 4r Da Squaw – Isaiah Rashad (https://youtu.be/nppKPgdc_u0)

Últimas matérias

Entrevista, mano

Entrevista, mano Entrevista, Mano O crescimento do podcast no Brasil tem sido exponencial e a cada momento surgem mais e melhores programas. O Êxodo entrevistou

Leia Mais »

Questionar é preciso

Questionar é preciso Questionar é preciso Nietzsche estava certo quando falava do super homem, mas no seu tempo ninguém o compreendeu. Quando escreve no seu

Leia Mais »

Dennis Cunha

Paulistano, estudante de Direito, amante da cultura hip-hop e metido a escritor.

ENVIE A SUA MENSAGEM

ENVIE A SUA MENSAGEM