A censura de Castanha do Pará
Entenda o caso da censura com a HQ Castanha do Pará, de Gidalti Jr.
A censura de Castanha do Pará
Entenda o caso da censura com a HQ Castanha do Pará, de Gidalti Jr.

A arte da capa de Castanha do Pará, de Gidalti Jr., foi retirada dia 16 de abril de uma exposição do Parque Shopping em Belém, motivo: a ilustração mostrava um garoto de rua com cabeça de urubu – personagem principal da obra -, fugindo de um policial militar no Mercado Ver-o-Peso. Anterior a este episódio, o quadrinho é o primeiro vencedor da categoria Histórias em Quadrinhos do Prêmio Jabuti, um dos principais prêmios de literatura do país.

A exposição estava ligado ao debate “Negritude no cinema e HQs”, e buscava mostrar a diversidade brasileira com a arte de Gidalti mostrando a cultura de Belém. Outros artistas como Jack Jadson, Eric Black e Joe Benett também participaram.

A polêmica iniciou após a publicação de um policial militar na página do Facebook – “Guerreiros do Pará”. O PM declarou estar ofendido e ameaçou processar o Shopping. Por causa da pressão, o Parque Shopping cedeu e retirou a ilustração, declarando que irá colocar uma nova arte de Gidalti no local.

Após ser informado da remoção da obra, o autor se manifestou pelas redes sociais declarando: “total repúdio aos conceitos arbitrários que classificaram a imagem como uma ofensa à polícia militar” e “uma vitória parcial da ignorância, do medo e de forças antagônicas à liberdade”.

É importante ressaltar que a crítica a arte de Gidalti surgiu do Facebook e não diretamente da Polícia Militar, como informado pelo artista. “Algumas pessoas ligadas à Polícia Militar já se manifestaram corrigindo as críticas, apontando que elas não têm fundamento. No fim, a situação toda se mostrou irônica e patética”, diz Gidalti Jr.

A censura com Castanha do Pará ocorreu próximo ao caso da adaptação de O Diário de Anne Frank em quadrinhos, em que pais de alunos de uma escola de Vitória/ES desaprovaram a leitura da HQ, devido a um trecho em que as personagens conversam sobre o órgão sexual feminino.

Últimas matérias

Entrevista, mano

Entrevista, mano Entrevista, Mano O crescimento do podcast no Brasil tem sido exponencial e a cada momento surgem mais e melhores programas. O Êxodo entrevistou

Leia Mais »

Questionar é preciso

Questionar é preciso Questionar é preciso Nietzsche estava certo quando falava do super homem, mas no seu tempo ninguém o compreendeu. Quando escreve no seu

Leia Mais »

Gustavo Nogueira

estudante de jornalismo, formado em cinema na LAFilm Institute, autor do livro Quadro a Quadro. Além do Êxodo, é resenhista do Universo HQ.

ENVIE A SUA MENSAGEM

ENVIE A SUA MENSAGEM